12 - Seleção de Ângelo Monteiro

Poemas Brasileiros

Grandes Poemas Brasileiros
Aula 12 - 27.05.2013

Grupo de Literatura Landmark
 
Discussão e comentários acerca de dois poemas de Ângelo Monteiro, publicados respectivamente em Recitação da Espera, 1992, e De Passagem, 2000:

SONETO DA PRECOCE DESCOBERTA

Por aquelas manhãs impacientes
forjavam-se de espera nossos dias
ao sol entregues, quando mais sombrias
fossem as nuvens já no céu presentes.

E na busca de estranhos continentes
nos lançamos nas ondas mais bravias.
Posto que frágeis fossem as garantias
dos nossos barcos toscos e inocentes.

Se houve naufrágio ou não, não nos importa
um dia sequer, que é hoje morta
a voz do espelho que buscamos cedo

para explicar nossas confusas faces.
De sorte que, precoces, não restasse
nelas a sombra de nenhum segredo.

O PODER DOS BRINQUEDOS

Quantas vezes os brinquedos que criamos
Se libertam de nós e nos comandam
Sem supormos estar em seu poder?
Quantas vezes os brinquedos são mais que brinquedos
Em sua estranha vida, a ensinar-nos surpresas
Como a de uma linguagem
De poesia, em que tudo é puro sonho,
Ou de terror, quando seus monstros investem
Contra o puro sonho que nos salva?
Como banhar-nos nas avenidas do dia,
Se impelidos para amanhãs não suspeitados
Somos flechas sem destino, somos títeres
Da própria farsa que engendramos
Para nos livrar do silêncio das coisas
E o domínio alcançar da árvore da ciência
Do bem como do mal?
E tudo ao custo do esquecimento
Da árvore da vida! Pobre árvore da vida,
Que não serás mais verde nem eterna!

Material deste curso: Acesse

 

You need Flash Player 9 or later installed to play this streamingvideo
You need Flash Player 9 or later installed to play this streamingvideo

DOWNLOAD

Vídeo

Áudio