04 - Seleção de Gregório de Matos

Poemas Brasileiros

Grandes Poemas Brasileiros
Aula 04 - 11.03.2013

Grupo de Literatura Landmark
 
Discussão e comentários acerca de dois sonetos de Gregório de Matos:

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza

Começa o mundo enfim pela ignorância,

E tem qualquer dos bens por natureza

A firmeza somente na inconstância.

A vós correndo vou, braços sagrados,


Nessa cruz sacrossanta descobertos,


Que, para receber-me, estais abertos,


E, por não castigar-me, estais cravados.

A vós, divinos olhos, eclipsados

De tanto sangue e lágrimas cobertos,


Pois, para perdoar-me, estais despertos,


E, por não condenar-me, estais fechados.

A vós, pregados pés, por não deixar-me,


A vós, sangue vertido, para ungir-me,


A vós, cabeça baixa, pra chamar-me.

A vós, lado patente, quero unir-me,


A vós, cravos preciosos, quero atar-me,


Para ficar unido, atado e firme.

Material deste curso: Acesse

 

You need Flash Player 9 or later installed to play this streamingvideo
You need Flash Player 9 or later installed to play this streamingvideo

DOWNLOAD

Vídeo

Áudio